quarta-feira, 16 de abril de 2008

Deriva XIV

Através do teu coração passou um barco
Que não pára de seguir sem ti o seu caminho.

Sophia de Mello Breyner Andresen, "Mar", p.145

5 comentários:

viajante disse...

Sophia aqui. E também lá. No alto mar.

José disse...

Para seguir são precisos dois remos, senão nunca mais se chega a parte nenhuma

poetaeusou . . . disse...

*
Até a voz do mar se torna exílio,
,
in-sophia
,
conchinhas
*

Roberto Mauro disse...

Bonito teu blog, muito bonito, gostei.
Parabens

Maria Clarinda disse...

Sophia trouxe-me até ti. Adorei andar pelos teus espaços. Jinhos
O barco voltará mais vezes ao teu cais.